Estamos acostumados a atribuir a depressão à tristeza, mas é preciso entender que ela vai muito além disso.

Sentir-se triste, para baixo por um período, faz parte da vida. Mas se o vazio, a desesperança e o desespero são duradouros pode ser indício de depressão.

A tristeza é um sentimento temporário, e quando uma pessoa está triste é capaz de reagir a estímulos de prazer. Porém, alguém em estado depressivo pode permanecer triste por dias e atividades normalmente prazerosas podem não despertar interesse algum.

A sensação de falta de poder e controle sobre a própria vida, a visão negativa do mundo e a passividade em conflitos e confrontos são atribuídos a comportamentos depressivos.

A depressão é uma doença que requer tratamento, pois prejudica o dia-a-dia do paciente e interfere ativamente em sua vida.

Muitas vezes a família, amigos ou pessoas mais próximas, sem ter conhecimento da doença, reagem de maneira agressiva e impaciente, infelizmente piorando o quadro da doença e reforçando a baixa autoestima do paciente.

Há diversos tipos de transtornos depressivos e os principais são:

Depressão Maior

Apresenta sintomas severos que interferem na capacidade de trabalhar, dormir, estudar, comer e aproveitar a vida. Este pode ocorrer apenas uma vez na vida da pessoa, mas frequentemente tem ocorrido mais de um episódio.

Depressão Persistente

Uma pessoa diagnosticada com depressão persistente pode ter episódios de depressão maior juntamente com sintomas menos graves, mas o sintomas da depressão devem durar por dois anos.

Algumas formas de depressão são ligeiramente diferentes, ou podem desenvolver-se sob circunstâncias únicas:

  • Depressão Psicótica:

Trata-se de quando a pessoa possui depressão grave junto com algum tipo de psicose, como falsas crenças, uma ruptura com a realidade (delírios) ou alucinações, como ouvir coisas que as outras pessoas não podem ouvir ou ver.

  • Depressão pós-parto:

Esta é uma depressão grave que muitas mulheres experimentam após o parto, quando sofrem alterações hormonais e físicas e a nova responsabilidade de cuidar de um recém nascido pode tornar-se uma preocupação esmagadora. Estima-se que de 10 a 15 por cento das mulheres sofrem com depressão pós-parto.

  • Distúrbio afetivo Sazonal (SAD, do inglês: Seasonal Affective Disorder):

Se caracteriza pelo aparecimento da depressão durante os meses de inverno, quando há menos luz solar natural. Esse tipo de depressão deixa de existir durante a primavera e o verão. O SAD pode ser tratado coma terapia da luz, mas quase metade das pessoas que sofrem com ela não melhoram apenas com este tipo de terapia. Antidepressivos e psicoterapia podem ajudar a reduzir os sintomas sendo aplicados sozinhos ou em conjunto com a terapia da luz.

  • Transtorno Bipolar ou maníaco depressivo:

Não tão comum como a depressão maior ou o transtorno depressivo persistente. O transtorno bipolar é caracterizado pelo ciclo de mudanças de humor extremas. De um humor elevado para extremamente baixo.

A melhor maneira de determinar se você possui problemas com a depressão é falar com um profissional de saúde qualificado.

Entenda que receber um diagnóstico preciso é um passo importante na abordagem de qualquer doença. O diagnóstico só pode ser obtido após uma avaliação completa e adequada por um profissional que leva em consideração os sintomas e histórico médico.
 

Clínica Maxwell Agendamento de Visita Estrutura
Clínica com 38 anos de experiência no tratamento da depressão.
Agende sua visita! Ligue (11) 4414-5577
Ou preencha o formulário abaixo