Recuperação Dependentes Químicos, Alcoolismo e Depressão
Clínica com 38 anos de experiência na reabilitação de dependentes químicos, no tratamento do alcoolismo e depressão.
Ligue (11) 4414-5577
Ou preencha o formulário abaixo

Quase todo mundo tem um medo irracional, por exemplo, de fazer exames dentários anuais. Para a maioria das pessoas, esses medos são menores. Mas, quando os temores se tornam graves eles causam tremenda ansiedade e interferem na vida normal, são chamados de fobias.

A boa notícia é que as fobias podem ser controladas e curadas.

Métodos de auto ajuda e terapia podem ajudar a pessoa que apresenta o sintoma de fobia a superar seus medos e começar a viver normalmente.

O que é uma fobia?

A fobia é um medo intenso de algo que, na realidade, representa pouco ou nenhum perigo real.

Fobias e medos comuns incluem lugares fechados, alturas, dirigir na estrada, insetos voadores, cobras e agulhas. No entanto, podemos desenvolver fobias de praticamente qualquer coisa.

A maioria das fobias se desenvolve na infância, mas também pode se desenvolver na fase adulta.

A pessoa com diagnóstico de fobia, provavelmente percebe que o seu medo é irracional, mas mesmo assim não consegue controlar seus sentimentos.

Só de pensar sobre o objeto ou situação temida pode ficar ansiosa. E quando está realmente exposto ao objeto em que teme, o terror é automático e avassalador.

A experiência é tão estressante que a pessoa pode percorrer longo caminho para evitá-lo para não se incomodar. Ela pode até mesmo mudar o seu estilo de vida.

Se tiver claustrofobia, por exemplo, a pessoa pode recusar uma oferta de emprego lucrativo, se precisar usar o elevador para chegar ao escritório.

Se ela tem medo de altura, pode dirigir 20 quilômetros a mais a fim de evitar uma ponte alta.

Compreender a fobia é o primeiro passo para superá-la. É importante saber que as fobias são comuns. Ter uma fobia não significa estar louco!

Ajuda saber que as fobias são altamente tratáveis. A pessoa portadora de fobia pode superar a sua ansiedade e medo, não importa o quão fora de controle ela possa se sentir.

Tratamento da fobia

A Clínica Maxwell trabalha no tratamento para a fobia há mais de 38 anos e entende que são muitos os fatores que podem influenciar esta doença.

O foco é ajudar o paciente a enfrentar a fobia e procurar entender a raiz do problema.

Procuramos esclarecer inicialmente ao paciente de fobia, no que chamamos de Reunião dos Novos, a dinâmica do tratamento e do procedimento psicoterapêutico a que o paciente será submetido.

O método de tratamento da Clínica Maxwell para fobia inclui socioterapia, grade de atividades terapêuticas e instalações sofisticadas para propiciar o ambiente terapêutico mais agradável para refazer o projeto de vida e readquirir a esperança de uma vida melhor.

Nos preocupamos para que as atividades não se tornem apenas mera ocupação de tempo, mas sim aprendizados em todo o seu sentido.
 
Fale com a Clínica Maxwell – (11) 4414-5577

Medo “normal” versos fobias

É normal e até mesmo útil sentir medo em situações perigosas.

O medo é uma resposta humana de adaptação. Ela serve a um propósito de proteção, ativando a resposta automática “luta ou fuga”, como um alerta para o corpo e mente para estarem prontos para a ação. Assim somos capazes de responder rapidamente e proteger a nós mesmos.

Mas com fobias a ameaça é muito exagerada ou inexistente. Por exemplo, é natural ter medo de um Doberman rosnando, mas é irracional a ser aterrorizado com um poodle amigável na coleira. Assim reage a pessoa que tem uma fobia de cachorro.

Medo normal

  • Sentir-se ansioso quando voar através de turbulência ou de decolar durante uma tempestade;
  • Sentir frio no estômago quando olha para baixo a partir do topo de um arranha-céu ou subir uma escada muito alta;
  • Ficar nervoso quando você vê um Pit Bull ou um Rottweiler;
  • Sentir-se um pouco enjoado, quando colhe sangue para exames ou para doar.
Fobia

  • Evitar tratamentos médicos necessários ou exames médicos, por estar com medo de agulhas;
  • Deixar de ir ao casamento do melhor amigo numa ilha, porque teria que voar para lá;
  • Recusar um ótimo trabalho, por ter que tomar o elevador até o 10º andar do edifício de escritórios;
  • Evitar ir ao parque, porque pode encontrar um cão.

Os tipos comuns de fobias e medos

Há quatro tipos gerais de fobias e medos:

Fobias de animais  – Exemplos incluem o medo de cobras (ofidiofobia), medo de aranhas (aracnofobia), medo de ratos (murofobia) , e medo de cães (cinofobia).

Fobia de ambiente natural – Exemplos incluem medo de altura (hipsifobia), medo de chuvas (ombrofobia), o medo da água (hidrofobia), e medo do escuro (escotofobia).

Fobias situacionais (medos desencadeados por uma situação específica) – Exemplos incluem o medo de espaços fechados (claustrofobia), medo de dirigir (amaxofobia), medo de estradas (hodofobia) e medo de pontes (gefirofobia).

Fobia Sangue-Injeção-Ferimentos – O medo ao ver sangue, medo de lesão, medo de agulhas e outros procedimentos médicos.

Fobias e medos mais comuns:

  • Medo de aranhas
  • Medo das alturas
  • Medo de tempestades
  • Medo de falar em público
  • Medo de germes
  • Medo de cobras
  • Medo de lugares fechados
  • Medo de agulhas e injeções
  • Medo de voar
  • Medo da doença ou morte

Algumas fobias não se enquadram em nenhum dos quatro de categorias comuns. Essas fobias incluem o medo de asfixia, o medo de contrair uma doença como o câncer, e medo de palhaços.
 
Problemas com fobia? Fale com a Clínica Maxwell – 24 horas – (11) 4414-5577