Recuperação Dependentes Químicos, Alcoolismo e Depressão
Clínica com 38 anos de experiência na reabilitação de dependentes químicos, no tratamento do alcoolismo e depressão.
Ligue (11) 4414-5577
Ou preencha o formulário abaixo

Embora as causas exatas de ataques de pânico e transtorno do pânico não sejam muito claras, a tendência a esses ataques pode ocorrer em famílias.

Também, pode haver uma conexão com as principais transições da vida, como a graduação da faculdade e entrar no mercado de trabalho, casar-se e ter filhos. Estresse severo, como a morte de um ente querido, divórcio ou perda do emprego também podem desencadear um ataque de pânico.

Os ataques de pânico, também podem ser causados por condições médicas além de outros motivos físicos.

Sintomas de ataque de pânico

Caso haja algum sintoma de pânico, é importante consultar um médico para descartar as seguintes possibilidades:

  • Um prolapso da válvula mitral – problema cardíaco que ocorre quando uma das válvulas do coração não fecha corretamente
  • O hipotireoidismo – glândula da tireoide hiperativa
  • A hipoglicemia – baixa taxa de açúcar no sangue
  • Uso de estimulantes – anfetaminas, cocaína, cafeína
  • Retirada de alguma medicação importante.

 

Dicas de autoajuda para ataques de pânico e transtorno do pânico

Quando falamos de ataques de pânico, tratamento profissional e terapia fazem uma grande diferença. Mas há muitas coisas que se pode fazer para ajudar a si próprio:

Tenha conhecimento sobre o pânico – saber mais sobre o pânico já é parte do caminho percorrido para aliviar o sofrimento.

Portanto, leia sobre ansiedade, transtorno do pânico e resposta de luta ou fuga experimentada durante um ataque de pânico.

Com isso será possível entender que as sensações e sentimentos que você sente ao entrar em pânico são normais e que não está ficando louco.

Evite fumar e cafeína – o tabagismo e a cafeína podem colaborar para um ataque de pânico em pessoas que são suscetíveis.

Como resultado, é aconselhável evitar o consumo de cigarros café e outras bebidas que contém cafeína.

Também é preciso ter cuidado com medicamentos que contenham estimulantes, como pílulas de dieta e medicamentos para gripe que não causam sono.

Aprenda a controlar a respiração – a hiperventilação traz algumas sensações, como tonturas e sensação de aperto no peito, que ocorrem durante um ataque de pânico.

A respiração profunda, por outro lado, pode aliviar esses sintomas. Ao aprender a controlar a respiração, você desenvolve uma habilidade de enfrentamento que pode ser usado para se acalmar quando aparecer uma crise de ansiedade.

Sabendo controlar a respiração estará menos propenso a criar sensações de medo.

Pratique técnicas de relaxamento – quando praticadas regularmente, atividades como yoga, meditação e relaxamento muscular progressivo o corpo responde relaxando mesmo, isto é o oposto da resposta ao estresse  envolvido quando há ansiedade e pânico.

Essas práticas servem não apenas ao relaxamento, mas também aumenta os sentimentos de alegria e serenidade.

Então, é importante inserir ao menos uma dessas atividades na sua rotina diária.
 
Fale com a Clínica Maxwell – (11) 4414-5577